Navdy, simulando simuladores

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Durante muitos anos eu critiquei jogos e simuladores de corrida por facilitarem demais a vida do jogador.

Por mais que tivessem opções de ligar ou desligar funções no jogo. Em todas as situações tínhamos o mapa do circuito na tela.

Desde que começaram a implantar GPS nos carros, começamos oferecer algo parecido com o que temos nos simuladores que eu tanto criticava.

Mas, como você deve perceber (principalmente se costuma jogar simuladores), é que ainda era muito difícil o uso prático dos aparelhos de GPS e celular.

Os celulares possuem uma grande capacidade de navegação com diversos aplicativos que são muito bons, mas o calcanhar de Aquiles sempre costuma ser o mesmo: como vejo essas informações?

Por mais avançado que seja o carro, ou por mais inventivo que seja o ser humano, não se conseguiu uma forma de colocar a tela do celular em um ponto de visualização primária que não obstrua algum ângulo de visão. Mesmo os carros mais equipados, requerem que você tire os olhos da estrada e se foque no painel central do veículo para receber as instruções visuais.

navdyQuer dizer, até alguns dias atrás.

Foi lançado (finalmente) o Navdy, um equipamento que pode ser acoplado ao painel superior do seu carro. e que consegue finalmente resolver o problema (quase totalmente).

Claro que devemos ouvir falar de problemas com este equipamento, mas como está ainda em lançamento, eles ainda serão descobertos.

O aparelho parece ser não mais que uma tela translúcida, que recebe projeção de um pequeno projetor que consegue enviar camadas de luz de forma que somente sejam exibidas na tela os pontos que se deseja mostrar.

Talvez isso não tenha ficado claro, mas vamos pensar numa gravação de uma pessoa em um fundo verde (comum para edições de vídeo), imagine se você pudesse exibir em uma tela somente a pessoa eliminando o fundo. Isso é o que o Navdy faz. 

Essa tecnologia não é exatamente inovadora, pois é usada em aviões como guia para aterrissagens. Mas seu uso em automóveis é algo a ser comemorado.

No que isso é melhor que me celular?

Pode parecer que o propósito do aparelho seria copiado por um “chinês” em poucos minutos. Seria apenas colocar um suporte de celular no painel, da mesma forma que fica a tela na foto. Você teria acesso total ao celular e numa posição mais favorável, correto?

Não, como já citei a tela do celular seria um obstáculo na visibilidade e a tela da maioria dos celulares é facilmente ofuscada pela luz do dia ou por um raio direto de luz solar. Isso não acontece com a tela do Navdy.

Celulares também não se comportam muito bem, se expostos a temperaturas mais elevadas (assim como a maioria dos eletrônicos). 

O aparelho possibilita receber chamadas e mensagens de redes sociais pois conta com um sensor de movimento, que lhe dá a oportunidade de atender ou recusar uma chamada ou notificação, com apenas um aceno. A tela se divide e a navegação continua sem problemas. Existe também um acessório que pode ser colocado no volante, que permite que se selecione os contatos da agenda.

Além, desses fatores o Navdy também possui sistemas internos com GPS e acelerômetro que podem complementar a navegação em casos de imprecisão da localização pelo celular. Também existe a conecxão com o carro.

Eu disse, comunicação com o carro…?

split_screenDe  onde vêm as informações?

Pior que é isso mesmo, os carros que possuem computador de bordo podem se conectar ao Navdy por bluetooth e passar algumas informações mais relevantes como velocidade e alerta do nível do combustível.

Isso infelizmente vale mais para o mercado americano, já que lá desde 1996 todos os carros devem possuir computador de bordo para serem regulamentados. Enquanto isso aqui ainda temos carros sendo produzidos que nem sequer possuem registro automático de consumo de combustível no painel.

Um dos pontos altos do aparelho é que ele se conecta diretamente com seu telefone, seja ele Android ou IOS, (windows-phone foi deixado de lado?). Ele utiliza uma conexão bluetooth para extrair os dados de agenda, chamadas, Facebook, Twitter, etc.

O que não foi explicado?

Até o momento não foi expresso como se dá a alimentação de energia do aparelho. Seria com um meio físico drenando da bateria do veículo? Seria uma bateria recarregável no aparelho, tendo de retirá-lo para fazer a recarga?

Como ele se encaixa no painel? É anunciado que ele possui uma base magnética que o fixa no painel do carro, mas como funciona esta base? Seria apenas colocar o aparelho e confiar que ele não vai passear pelo painel durante alguma curva, ou a base seria fixada no painel e depois o aparelho poderia ser removido dela?

Finalizando:

Estou contente em ver como estão finalmente levando as informações de uma forma mais segura para os motoristas. Quem usa sistemas de navegação no celular, acaba desenvolvendo habilidades especiais para ser capaz de avaliar  e seguir a rota sem reduzir demais a atenção na rua ou estrada.

Infelizmente só para o mercado americano, pelos próprios requisitos de funcionamento seu uso no Brasil já seria bem mais limitado.

O ganho da empresa é finalmente oferecer uma forma aprovada pelo departamento de segurança de estradas americano para o uso de sistemas de navegação e uso de smatphones enquanto se dirige.

Vamos esperar quando poderemos ter algo desse gênero em nossos carros aqui no Brasil. Que eles estejam aptos a isso também.

Um grande abraço!

Ronaldo Mendes Salles

Engenheiro Civil – Fundador do Engenheiro de Pijama

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *