Dirigindo o 3D

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

O mercado automobilístico está realmente empolgante nos últimos anos. A discussão entre tipos de combustíveis já gera muitas discussões, mas agora além da parte motora a discussão promete ser levada até à produção.

A produção de carros foi diversificada várias vezes desde que Henry Ford aplicou a metodologia de linha de produção, deixando o custo de produção mais atrativo à industria. Novos metais foram aplicados, boa parte dos trabalhos foram mecanizados, e depois muito do metal foi substituído por materiais mais leves. Até onde é conhecido pelo grande público a inovação é a construção de veículos sustentáveis com uso de materiais biodegradáveis e de origem vegetal. Mas agora a utilização de polímeros para construção de veículos promete ser a coqueluche.

Algumas empresas estão trabalhando nisso, a Local Motors e KOR EcoLogic, apesar da Local Motors estar mais próxima da produção atual de seus veículos a KOR Ecoligic procura implementar mais tecnologias (e portanto mais complicado de produzir) em seu carro.

As impressoras 3D atuais são muito lentas para o trabalho, então em conjunto com a Cincinnati Inc efetivaram um processo mais ágil de impressão que produziu o “corpo” do veículo em apenas 44horas.

Como você deve imaginar, não foi possível ainda fabricar um carro com todas suas partes móveis, engrenagens, motor, eixos, etc. O que foi conseguido é a aplicação do método de impressão 3D para fabricar todo o chassi, o que resulta em um carro com um peso bem reduzido. Para motorizar esses carros, é planejado um motor elétrico com baterias de lítio-enxofre que possuem uma maior autonomia.

Apesar dos outros componentes precisarem ser fabricados pelos meios tradicionais, quando o carro for desmontado, todo o chassi de resina pode ser desfeito e transformado e matéria prima para entrar novamente na linha de produção.

Esse tipo de carro ainda tem a licença de protótipos, mas em breve esperam passar para a autorização de segurança pelos departamentos responsáveis.

 

Vamos ficar de olho no que o futuro dessas empresas pode nos proporcionar.

20151022_132555Um grande abraço!

Ronaldo Mendes Salles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *