Concreto raio X

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Concreto é nada menos que um dos materiais mais antigos usados pela construção civil, ainda mais se o considerarmos uma rocha líquida. Durante muito tempo o foco do desenvolvimento desse material tem sido voltado para sua porosidade, resistência e lançamento, mas um arquiteto chamado Áron Losonczi resolveu se dedicar em mudar o concreto tentando manter suas características de resistência. light-transmitting-schottfibersBem, pra ser exato ele não criou algo que não existisse, pelo menos não totalmente. As primeiras versões de concreto translúcido apareceram em 1933 (sim faz muito tempo) no Canadá e logo foi patenteado por uma empresa de lá.

Mas estas alternativas eram feitas com a colocação cuidadosa de cabos de fibra ótica um a um para darem uma aparência relativa de transmissão de luz. Com o passar do tempo, foi-se tentando transformar esses cabos em conglomerados de pequenos fios, mas mesmo assim o custo é muito alto, inviabilizando seu uso em larga escala. A diferença do material que o arquiteto húngaro Áron Losonczi para o que já existia, é que desta vez ele acrescentou fibras de vidro ao concreto, misturado aos finos do cimento. A resistência alcançada foi algo em torno de 64MPa (640kgf/cm2), apesar de alguns fabricantes atuais só garantirem 40MPa. Infelizmente não consegui mais detalhes sobre as outras propriedades mecânicas desse concreto, mas seu uso não chega a ser estrutural. Mesmo porque um concreto translúcido deixaria as armaduras aparentes nas estruturas, o que não colabora muito com a estética.

content_concretotransparente_bimbon05A principal função imaginada para este material é sua utilização em fechamentos no lugar de blocos, formando elementos resistentes que possam ser aproveitados de forma arquitetônica, diferentemente do que se tem hoje com os blocos de vidro que são usados para estes fins. Concretos translúcidos são encontrados atualmente no mercado, mas ainda é um produto em desenvolvimento se desejar utilizá-lo como elemento estrutural. Mesmo que seu desenvolvimento em escala de mercado tenha sido dado em 2008 ainda hoje é difícil ver sua utilização. Concreto é amado pelos engenheiros, apesar de ser uma material que acrescenta muito peso à estrutura, por ser capaz de suportar altas cargas de compressão.

Elementos de fachada ou internos com objetivos arquitetônicos costumam ter o peso como um obstáculo. A aplicação que já tem sido feita na Europa é para fachadas específicas de edifícios comerciais, pavimentos especiais como calçadas iluminadas e obstáculos em rodovias. Infelizmente este material é muito mais citado por arquitetos do que por engenheiros e com isso pode até mesmo causar desconhecimento por parte dos profissionais.

Também percebi uma dificuldade de obtenção das propriedades do mesmo. Pensando de maneira conservadora, se tivesse de usar o concreto usual, de propriedades conhecidas, normatizadas e “calejadas” ou um material relativamente novo, que não apresenta de forma fácil suas propriedades ao projetista, qual você escolheria?

Um grande abraço!

Ronaldo Mendes Salles  

Fontes e imagens:

bimbom Cimento Itambé

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *